erp integrado ao controle de estoque do e-commerce

Como um ERP auxilia no estoque do seu e-commerce?

Ao longo das últimas décadas, vender online passou por todas as barreiras do preconceito referente ao medo de fraudes virtuais, se tornando um dos maiores canais de transação comercial no Brasil e no mundo.

Conforme um ranking publicado pela Business.com, o e-commerce no Brasil ocupa a 10ª posição no mundo digital, movimentando cerca de R$19 bilhões em transações de e-commerce.

Sabemos que com o avanço da tecnologia e também da segurança nas transações digitais, obviamente a tendência de crescimento do e-commerce é expandir ainda mais nos próximos anos, na medida em que cada vez mais pessoas se tornam adeptas das compras online.

Com este aumento nas transações virtuais, uma das maiores dores de quem quer vender online, é a plena capacidade de controlar o estoque dos produtos que estão disponíveis no armazenamento, principalmente quando este estoque precisa estar alinhado à sazonalidade das vendas, ou seja, o estoque de um e-commerce, deve estar sempre atualizado de acordo com o fluxo de vendas de cada mês.

Mas como identificar a sazonalidade, e como saber se seu segmento precisa se preparar para a oscilação do fluxo de vendas?

Independentemente do seu tipo de e-commerce (B2B business to business, ou B2C business to consumer), este conteúdo serve para todos os tipos empresas que possuem lojas virtuais.

Preparamos este artigo com todas as informações que você precisa para saber como lidar com esta oscilação comercial. Porém, antes de tudo, precisamos rever alguns conceitos comerciais. Vamos lá!

O que é sazonalidade de vendas?

Sazonalidade de vendas diz respeito às épocas em que o fluxo de vendas se intensifica ou diminui de acordo com alguns fatores externos como, épocas do ano (estações) e datas comemorativas, por exemplo.

Já que definimos este conceito, continue lendo para saber o que isso tem a ver com a necessidade de controle de estoque para e-commerce.

Sazonalidade das vendas e a disponibilidade de produtos no estoque

Para muitos segmentos, a saída de produtos acontece ao longo do ano sem muitas variações, ou seja, a sazonalidade comercial (épocas com maior ou menor fluxo de vendas) não interfere diretamente nas entradas e saídas de produtos. 

Alguns exemplos desses segmentos são indústrias de produtos de higiene (papel higiênico, creme dental, sabonetes), indústrias de alimentos pets (ração), e indústrias de alimentos em geral (produtos da cesta básica, biscoitos, bebidas lácteas), já que todos esses são itens de consumo básico para maioria da população consumidora.

Por outro lado, há segmentos que são diretamente afetados pela sazonalidade de vendas, ou seja, segmentos do mercado que sofrem oscilação no fluxo de vendas de acordo com determinadas épocas do ano. A exemplo disso temos as indústrias de sorvetes, ou congelados comestíveis em geral, cujo fluxo de vendas se intensifica no verão por conta das altas temperaturas, ao passo que também decresce em estações mais frias (outono/inverno).

Além das indústrias de sorvete, temos também as indústrias de chocolate, que apesar de estarem bem posicionadas como um dos alimentos mais populares, também possuem sazonalidade de acordo com datas comemorativas como páscoa e natal, onde as demandas de produtos achocolatados se intensificam exponencialmente.

E quanto ao segmento que você atua? Ele está à mercê da sazonalidade comercial ou possui uma estabilidade de vendas com poucas variações mensais?

Sazonalidade comercial: época com maior ou menor fluxo de vendas não interfere diretamente nas entradas e saídas de produtos destes segmentos.

Sazonalidade de vendas: já estes segmentos do mercado sofrem oscilação no fluxo de vendas de acordo com determinadas épocas do ano.

Existe sazonalidade mensal?

Sim. A sazonalidade de vendas de alguns setores pode acontecer também dentro do mês. Geralmente, ao realizarmos pesquisas de vendas, costumamos avaliar o trimestre, semestre ou o ano em geral, porém é comum para alguns segmentos, experimentarem determinadas fases do mês em que as vendas crescem ou diminuem, por exemplo, varejistas que vendem mais em dias próximos à data comum de pagamento (salário no início do mês) dos consumidores, e consequentemente vendem menos no fim do mês.

Em cenários de sazonalidade, como se preparar para o alto fluxo de vendas?

O desafio começa exatamente aqui, neste contexto de aumento de vendas online. Uma vez que você já identificou sua sazonalidade e que ela já faz parte de seu plano de negócios, ou seja, agora que você tem certeza de quais épocas do mês ou do ano que mais/menos vendem, vamos à parte prática do controle de estoque.

O seu controle de estoque é inteligente? Você deve estar se perguntando “Como assim?”.

Isso mesmo? Controlar estoque vai muito além do que apenas dar ao gestor um demonstrativo que atesta a existência dos produtos e suas quantidades nas prateleiras. Uma gestão de estoque inteligente precisa fornecer relatórios pontuais da saída de determinados produtos, além de notificar as pessoas envolvidas a respeito da sobra ou falta de produtos específicos.

Ter um controle de estoque mínimo, por exemplo, é essencial para que seu e-commerce não sofra com o esgotamento de produtos. Vamos aos conceitos!

O que é estoque mínimo e como lidar com este processo?

Estoque mínimo é basicamente um estoque de segurança, ou seja, consiste em você automatizar o conhecimento sobre a quantidade mínima de produtos que seu estoque precisa ter para que suas vendas não parem devido ao esgotamento de produtos. Ter um controle de estoque mínimo é válido seja para loja física ou loja online.

E para quem quer começar a vender online, este conteúdo é essencial para que você inicie do jeito certo, independentemente se sua venda online será em uma plataforma de e-commerce tradicional ou via MarketPlace como o Mercado Livre, por exemplo. 

Como calcular o estoque mínimo?

Você já teve a experiência de encontrar um produto ideal em uma loja virtual e de repente, ao prosseguir com o processo de compra, o tal produto simplesmente atualiza o status como “Indisponível” ou “Esgotado”?

A sensação de frustração é grande para o consumidor final, e certamente você não quer causar essa mesma frustração no seu cliente final.

Ter um sistema de vendas é essencial para quem quer trabalhar com a automatização de cálculo do estoque mínimo, ou seja, se na sua análise sazonal, você vende uma média de 10 unidades de um produto por mês, o seu estoque inteligente deve avisar você quando houver apenas 15 produtos disponíveis no seu armazenamento, ou seja, 10 unidades serão consumidas, restando apenas 5 unidades para serem compradas no mês seguinte.

Para exemplificar melhor, tomemos como referência um e-commerce de uma empresa distribuidora de cosméticos:

Produto mais vendido:

Produto(REF)Média de vendas mensal (unidade)Estoque mínimo(unidade)
REF: 001245 – Loção Firmadora de Amêndoa255 unid50 unid.

Com base na tabela acima, se a média de vendas mensal do produto “Loção Firmadora de Amêndoa” é de 255 unidades, um estoque mínimo (ou estoque de segurança) para evitar o esgotamento no mês seguinte é de 50 unidades, ou seja, quando o estoque chegar a 50 unidades, é ideal providenciar desde já a reposição do produto, para evitar que o mês se inicie em falta, colocando seu e-commerce em risco de esgotamento do produto.

Obs: É importante observar que esta exemplificação é meramente ilustrativa. Você deve calcular o estoque mínimo levando em consideração o tempo que o fornecedor leva para entregar os produtos em sua empresa, e isso é muito variável de negócio para negócio. 

Como evitar a perda de clientes por esgotamento de produtos?

Anteriormente, exemplificamos a necessidade de implementar o estoque mínimo no seu controle de estoque. Se a falta do produto vier a acontecer por falta de controle e, por consequência você entra no mês seguinte com o estoque escasso, sua empresa corre o risco de ter seu produto esgotado seu armazém, fazendo com que você precise ajustar sua plataforma de e-commerce informando a indisponibilidade do produto.

Situações assim levam o seu negócio ao descrédito justamente por essa falta de capacidade de fornecer um produto, o que obviamente direciona seu consumidor para o e-commerce que concorre diretamente com sua loja virtual.

Em um cenário com 10 ou 20 linhas de produtos diferentes, pode até não ser tão difícil controlar o estoque mínimo, porém, imagine empresas que vendem mais de 100 produtos diferentes, cada qual com sazonalidades de vendas distintas.

Um Sistema ERP munido com um controle de estoque integrado com as vendas é capaz de cadastrar o estoque mínimo para centenas ou milhares de produtos de modo ilimitado, notificando ao gestor sobre a necessidade de compra de cada produto para reposição do estoque, evitando assim que seus canais de vendas corram o risco de ter produtos esgotados.

É possível também automatizar o sistema de gestão para que, ao identificar o estoque mínimo, o próprio sistema gere uma ordem de compra automática, enviando-a ao fornecedor, a fim de que ele providencie a reposição dos produtos. Tudo isso integrado com seu painel financeiro, para que o estoque e as vendas estejam sempre alinhados ao seu fluxo de caixa.

Dessa forma, ao invés da preocupação de atualização do estoque estar na dependência de um analista de e-commerce, a automatização fica inteiramente na configuração do sistema administrativo.

Estoque e e-commerce totalmente alinhados

Se você automatizar seu estoque por meio de um Sistema ERP, seu faturamento jamais ficará reféns da sazonalidade das vendas, já que o próprio ERP por meio da inteligência artificial, realiza o equilíbrio do seu estoque, além de entregar para você relatórios pontuais sobre os produtos que mais são vendidos, e os que menos saem do seu armazenamento.

Além disso, um sistema de controle de vendas é capaz, inclusive, de realizar promoções automáticas para casos em que os produtos ou a própria matéria prima sobraram no estoque e possuem prazo de validade.

Dessa forma, a empresa evita prejuízos com produtos que estragam pela validade sensível, e mais clientes podem ter acesso ao seu produto a partir de um valor mais acessível.

Esperamos que essas dicas possam ter sido esclarecedoras para a gestão do seu e-commerce. Fique atento ao nosso blog! 

Produzimos frequentemente dicas para que empresas de diversos segmentos otimizem cada vez mais seu atendimento aos clientes, bem como as melhores práticas de gestão para melhorar a eficiência de seus processos.

Deixe um comentário

dez + 6 =