Entenda o que é inteligência artificial, como funciona e quais as suas aplicações!

Entenda o que é Inteligência Artificial, como funciona e quais as suas aplicações!

A inteligência artificial está presente na imaginação das pessoas há muito tempo como um produto de ficção científica que nunca se concretizaria realmente.

Hoje, houve muitas mudanças e já se sabe que o potencial das máquinas é bem real e efetivo.

Tudo o que você precisa fazer é entender melhor essa tecnologia e as possibilidades que ela oferece.

Este é um desafio em particular para empreendedores e empresários que buscam constantemente produtividade em todas as áreas.

O artigo a seguir descreve conceitos e explica como funciona a inteligência artificial. Você também conhecerá exemplos e modelos para transformá-la em oportunidades.

O que é inteligência artificial? 

A inteligência artificial é a capacidade de dispositivos eletrônicos funcionarem de maneira que remete ao pensamento humano, realizando algumas atividades como cálculos, coleta de dados e tarefas repetitivas, conforme uma programação estabelecida.

Ou seja, as máquinas passam a analisar variáveis e realizar ações específicas, contribuindo para fluxos mais ágeis e com a resolução de problemas.

Dos muitos objetivos da inteligência artificial, o mais importante é desenvolver técnicas que possam simular o comportamento humano. Isso possibilita criar soluções para as mais diversas áreas da vida.

A modernização dos negócios é uma das consequências mais óbvias e práticas do uso dessas tecnologias.

No entanto, como veremos mais adiante, existem muitas outras áreas em que você pode usufruir desses benefícios, como saúde, entretenimento e marketing digital.

Como Funciona a Inteligência Artificial?

3 pilares para programação de inteligência artificial

Em geral, os sistemas de inteligência artificial processam e analisam grandes quantidades de dados para procurar padrões que sejam úteis para fazer previsões.

Por exemplo, os chatbots recebem informações que os ajudam a reconhecer o comportamento de clientes e, com isso, contribuem para que a IA fale com as pessoas como humanos.

A inteligência artificial requer uma base de hardware e software especializados. Python e Java são as linguagens de programação mais utilizadas para isso.

A programação envolve três pilares, que são a aprendizagem, o raciocínio e a autocorreção.

A aprendizagem se concentra na coleta, análise e criação de regras para transformar dados em informações acionáveis. Portanto, etapas detalhadas são criadas para ensinar a máquina como concluir uma tarefa. 

Os processos de raciocínio imitam o pensamento humano em máquinas, havendo um código para que a máquina “aprenda” e repita alguns comportamentos e hábitos que verifica nos processos de coleta e análise.

Já a etapa de autocorreção permite que o algoritmo seja continuamente adaptado e os resultados sejam otimizados ainda mais. 

Essas etapas exigem certos conhecimentos específicos de machine learning e deep learning. Falaremos mais sobre eles agora.

Machine Learning

O machine learning lança mão de dados e algoritmos para fazer com que uma máquina identifique padrões, preveja comportamentos, resolva problemas e “aprenda”.

A inteligência artificial inclui qualquer dispositivo, máquina, ferramenta ou método que imite o pensamento lógico e algumas habilidades humanas. 

Desta forma, eles podem resolver problemas que, até hoje, só podem ser resolvidos por pessoas.

No entanto, para isso, é preciso correlacionar grandes quantidades de dados para extrair conhecimento e para que a máquina aprenda de forma autônoma. 

Deep Learning

Enquanto o machine learning usa algoritmos para a máquina tomar decisões por meio da análise de dados, o deep learning dá um passo adiante e cria redes neurais artificiais para possibilitar que ela aprenda de maneira humana e tome decisões de forma independente. 

A quantidade de dados gerados hoje em dia é muito maior e algoritmos mais complexos e rápidos precisam ser desenvolvidos, o que levou ao advento do deep learning.

Quais São os Tipos de Inteligência Artificial? 

As classificações de IA surgiram de discussões sobre os tipos de aplicações que podem ser executadas em sistemas inteligentes.

Nos dois tópicos abaixo, vamos explicar o que se entende por Inteligência Artificial Fraca e Inteligência Artificial Forte.

Inteligência Artificial Forte

Consiste, basicamente, em criar uma máquina que possa se reconhecer e pensar. Não se trata apenas de simular inteligência.

Por exemplo, quando uma máquina escreve poesia, ela precisa não apenas organizar as palavras em frases, mas também saber o que elas significam.

Em outras palavras, o software pode ter tido que ser programado para expressar emoções, sabendo por que estava manipulando um determinado símbolo.

Resumindo, com esse tipo de inteligência, o software precisa entender o que escreveu, mesmo que simbolicamente.

Inteligência Artificial Fraca

Inteligência artificial fraca refere-se à construção de máquinas ou softwares que são de alguma forma inteligentes, mas não “pensam” por si próprios.

Por exemplo, um sistema especialista tem um componente chamado motor de inferência que toma decisões encadeando regras e analisando várias condições.

Nesse caso, não há raciocínio real na máquina, pois o software precisa de especialistas humanos para executar e fornecer o conhecimento para tomar decisões.

Em resumo, a inteligência artificial fraca basicamente simula a inteligência dos seres humanos, mas não é realmente inteligente nem autoconsciente. 

Quais São os Principais Benefícios da Inteligência Artificial?

5 benefícios da inteligência artificial para as atividades profissionais

A tecnologia de inteligência artificial trouxe muitos benefícios para o nosso dia a dia. Tanto no ambiente corporativo quanto fora da empresa, as pessoas podem contar com soluções de IA para automatizar processos e realizar atividades com mais facilidade.

A seguir, vamos listar 5 benefícios da AI para as atividades profissionais, confira.

  1. Melhora a Tomada de Decisão

Nos negócios, por vezes tomamos decisões com base em dados incompletos. Além disso, ao lidar com um grande volume de informações e dados, no decorrer da rotina, isso pode impactar no processo de tomada de decisão de forma mais clara e assertiva.

Nosso cérebro tem atenção seletiva, um recurso que existe para minimizar a impossibilidade de considerar todas as informações de uma vez só, esgotando a energia. 

A ferramenta de inteligência surge para ajudar nesse processo, considerando as informações traçadas como mais importantes.

Você precisa conhecer e entender as necessidades e desejos de seus clientes e ajustar seus produtos para atender a essas expectativas.

Ao mesmo tempo, entender as mudanças no comportamento do consumidor é essencial para tomar decisões de curto e longo prazo.

A tecnologia de simulação de inteligência artificial permite uma visão mais precisa do público.

Com a ajuda de modelos de suporte à decisão, os sistemas de inteligência artificial ajudam a detectar, prever e analisar tendências em tempo real – aprimorando muito a tomada de decisão.

  1. Aumento da Automação 

A inteligência artificial já contribuiu significativamente para o aumento da automação de várias tarefas e continuará a fazê-lo.

Com isso, diferentes atividades são agilizadas, permitindo que as equipes se direcionem para ações mais criativas e estratégicas. Nesse sentido, a ferramenta pode contribuir com tarefas como:

  • Classificação de itens;
  • Verificação de estoque;
  • Previsão de tendências;
  • Envio de produtos.

Essas e várias outras são executadas com mais precisão com IA. Dessa forma, as empresas podem manter um serviço de alta qualidade independentemente de sua especialidade.

  1. Redução de Erros, Riscos e Custos Operacionais

Softwares de IA diminuem drasticamente a incidência de erros e, com isso, exponenciam a produtividade.

Portanto, as empresas que utilizam esta tecnologia podem facilmente eliminar certos custos operacionais.

Por exemplo, as empresas de logística e transporte podem prever rotas mais fáceis, custos e até avaliar acidentes ou problemas no caminho. Os prazos de entrega são ainda mais curtos devido ao potencial de viagens ininterruptas, inclusive com a automação da direção.

  1. Comodidade e Escalabilidade 

Uma solução baseada em IA pode recomendar ofertas e conteúdos de acordo com o perfil de cada visitante.

A IA também oferece um alto nível de reprodutibilidade de processos, pois os sistemas que o compõem podem realizar a mesma análise várias vezes. Isso torna cada fluxo de trabalho escalável.

Você também pode acelerar a aquisição de informações relevantes de relatórios por meio da mineração, utilizando a inteligência para encontrar as informações necessárias.

Tudo isso é feito de forma automatizada, o que traz um novo nível de comodidade para os negócios.

  1. Atendimento Otimizado ao Público 

Os chatbots são softwares que permitem conversar com os consumidores através da troca de mensagens.

Normalmente são instalados em programas de atendimento ao cliente nos sites das empresas, mas também podem ser utilizados diretamente nas redes sociais. 

O robô oferece suporte aos usuários em diversos problemas, desde resolver questões relacionadas ao produto até solicitar suporte.

Se isso não ajudar, o chatbot transferirá o serviço para a área apropriada e o cliente pode conversar com um atendente humano.

De todo modo, a inteligência artificial sofistica o atendimento ao público intensamente. A segmentação de ofertas, o monitoramento de pedidos e vários outros aspectos só são possíveis por conta dessa tecnologia.

Exemplos de Aplicação da Inteligência Artificial 

A inteligência artificial é altamente versátil. Ela pode ser usada na área médica, por exemplo. Graças ao machine learning, os diagnósticos podem ser feitos com mais rapidez e precisão.

Assistentes médicos virtuais e chatbots podem ser utilizados para auxiliar no atendimento ao paciente, seja na busca de informações médicas, agendamento de consultas ou outros processos de gestão. 

A contribuição da IA para os negócios também é muito difundida. Um exemplo é o desenvolvimento de uma solução de gestão de relacionamento com o cliente (CRM).

Esse software permite que gestores conheçam melhor a base de clientes por meio da análise de dados, a fim de proporcionar-lhes uma melhor experiência na empresa. 

Além de automatizar algumas das tarefas, há também a integração de chatbots que facilita o atendimento ao cliente, que já explicamos acima.

No setor financeiro, a IA pode coletar dados para a consultoria financeira e usar aplicativos para otimizar cada vez mais o relacionamento com os clientes.

Por exemplo, em Wall Street, as soluções de IA já estão no mercado e fazem parte do comércio do setor.

Com o IA, você pode realizar análises para fornecer a cada cliente as melhores opções, mitigar o risco bancário e agilizar o processo. Por exemplo, na hora de tomar decisões sobre empréstimos e limites de crédito.

Por outro lado, os chatbots podem interagir com os clientes, prestar serviços e realizar transações que não requerem intervenção humana.

Carros autônomos estão se tornando uma realidade cada vez mais comum. No entanto, esta não é a única contribuição para o setor de transportes.

Você também pode usar a IA para controlar o tráfego aéreo, prever horários de voos, ônibus ou trens e otimizar o transporte terrestre, marítimo e aéreo.

Conclusão 

É importante conhecer as diferentes possibilidades da inteligência artificial para escolher uma solução que se adeque às necessidades da sua empresa.

Por isso trouxemos dados sobre várias áreas diferentes no decorrer deste texto, explorando esse tema e cenário que está em constante evolução, possibilitando diversas otimizações aos negócios e a rotina da sociedade como um todo.

Deixe um comentário

dezesseis − doze =