Manufatura O que é, significado, objetivos e tipos!

Entenda o Que Significa Manufatura e Quais Seus Principais Tipos!

Entender o que é manufatura e quais são seus tipos e processos mais comuns, é muito importante para que sua aplicação seja feita da maneira correta nos diferentes segmentos produtivos hoje existentes.

Nunca se fez tão necessário como atualmente, utilizar processos produtivos que estejam alinhados ao planejamento estratégico da empresa, para que a qualidade, redução de custos e alta produtividade ocorram sem imprevistos.

Por isso, separamos neste artigo alguns tópicos para que você entenda melhor sobre estes conceitos, e para mostrar como e em quais segmentos atuam os diferentes processos de manufatura

Vamos lá?

O Que É Manufatura?

Manufatura é uma palavra derivada do latim: manu = mão, factura = feitio. Em uma interpretação literal da palavra, manufatura significa fazer com as mãos. Esse termo refere-se a uma grande variedade de atividades dos seres humanos, que vão desde o artesanato até a tecnologia de ponta.

Antigamente o artesanato era considerado uma atividade manufatureira, pois era onde se concentrava a aplicação do conceito de manufatura. Hoje em dia é mais aplicada a área industrial, onde temos em grande escala a matéria prima sendo transformada em produtos. 

Daí se conhece o conceito mais atual da palavra manufatura, que significa transformação.

Esta mudança no conceito foi o que permitiu classificar como manufatureiras diversas indústrias ligadas a produção de bens como, automobilística, alimentícia, eletrônica, calçados e muitas outras.

O Que É Uma Indústria de Manufatura?

Este segmento pode ser entendido como toda e qualquer empresa, independente do porte, que transforma matéria prima em um produto, seja este o produto final ou parte de um produto que ainda será montado.

Setores como a construção civil, indústrias de peças para aeronaves, automóveis, tecnologia, bem como seus produtos finais, indústria alimentícia, entre outros fazem parte da área manufatureira.

Qual É o Objetivo da Manufatura?

O objetivo da manufatura, nada mais é, do que a transformação de matérias-primas em um único produto, como tijolos, papel, cerâmica, vidro, entre outros.

Quais São as Principais Características da Manufatura?

A manufatura se caracteriza pela transformação de insumos em produtos para o uso cotidiano, podendo ser feito de forma manual (artesanato) ou automatizada.

Grande parte das indústrias manufatureiras utilizam máquinas para desempenhar funções bastante específicas e o trabalhador acaba se transformando no operador destes equipamentos.

Além disso, ainda estão presentes o uso de tecnologias de ponta visando uma maior produtividade e redução de desperdícios.

Quais os Tipos de Manufatura?

Com a constante evolução dos processos produtivos de forma a se adequar à competitividade imposta pela globalização e também com o advento da indústria 4.0, novos tipos de manufaturas foram surgindo de modo a reunir as melhores características dos processos clássicos e incluir novas ferramentas de produção e gestão.

Quais os tipos de Manufatura:

1. Manufatura Enxuta;
2. Manufatura Reversa;
3. Manufatura Aditiva.

Manufatura Enxuta (Lean Manufacturing)

Também conhecida como Lean Manufacturing, a manufatura enxuta busca eliminar desperdícios, melhorando processos e otimizando o desempenho da organização. 

Sua origem se deu no Sistema Toyota de Produção, que tinha como objetivo identificar e eliminar desperdícios, com foco em reduzir custos e aumentar a qualidade e velocidade de entrega do produto (automóvel) ao cliente.

Tem por característica o baixo volume de estoque e a mão de obra altamente capacitada e polivalente.

Manufatura Reversa

A manufatura reversa permite o reaproveitamento de matérias primas do processo produtivo que sofreram refugo, se tornaram obsoletos ou estão em fim de vida, fazendo a reinserção deles na produção.

Atualmente, com a crescente preocupação das organizações com o impacto ambiental gerado, a manufatura reversa tem a grande vantagem em agir de forma a contribuir para a sustentabilidade.

Agora que entendemos o que é manufatura e quais são seus principais tipos, precisamos entender como de fato ocorre a transformação da matéria prima em produto acabado.

Manufatura Aditiva

Manufatura aditiva nada mais é que uma técnica de fabricação digital, comumente conhecida como impressão 3D. Tem por característica a produção em pequenos lotes de produtos. Suas maiores características são redução de tempo, de custos e de materiais.

Este tipo de processo vem sendo utilizado com maior frequência nos últimos anos, atuando como uma grande vantagem para produção de uma vasta variedade de peças que se adaptam facilmente a qualquer produto, sem a necessidade de se utilizar moldes físicos.

Porém, como qualquer tecnologia recente, ainda enfrenta desafios como falta de mão de obra especializada para operá-la e também problemas com custos de software, hardware e matéria prima.

O Que É Controle de Manufatura?

O controle de manufatura nada mais é do que uma maneira de garantir a qualidade do produto durante todas as etapas, desde a recepção e estoque das matérias-primas até o final da linha de produção.

Para um controle mais apurado da produção, o uso de um sistema específico é essencial, conforme você verá a seguir.

O Que São os Sistemas de Manufatura?

Para que seja possível obter um controle total das operações de manufatura da sua indústria, é imprescindível o uso de um sistema de gestão integrado.

O sistema de manufatura deixa os processos organizados. Com ele, é possível identificar as falhas nas operações e propor mudanças para extrair o melhor das máquinas e dos funcionários, gerando um aumento na produtividade.

A cada dia, aumentam as exigências do consumidor sobre a qualidade e agilidade na entrega das mercadorias. Um software de manufatura contribui para a organização desempenhar o trabalho com mais eficiência e produzir itens dentro dos prazos prometidos aos clientes.

A ferramenta de gestão ainda dá mais flexibilidade ao negócio, uma vez que ela acompanha o crescimento da empresa.

Porque Investir em Um Sistema de Manufatura?

Por que investir em um sistema de manufatura?

Os sistemas de manufatura são extremamente úteis para auxiliar o gestor a ter um controle total das operações, podendo resultar no aumento no faturamento e diminuição dos prejuízos. Veja seus benefícios:

Maior Produtividade

Em uma linha de produção, pode-se encontrar muitos momentos em que a velocidade do trabalho tem uma queda. Isso porque, muitas vezes, ocorre um problema em alguma etapa de produção.

Ao utilizar um sistema, é possível monitorar a cadeia de montagem e identificar os pontos em que há paradas. Consequentemente, o gestor poderá planejar ações para corrigir essas falhas e aumentar a produtividade.

Redução de Falhas

Outra vantagem da ferramenta é o controle que ela oferece ao gestor. Cada colaborador precisa utilizar um login e uma senha para acessar o software, o que permite a identificação de quem alterou cada informação. 

Assim, também é possível acompanhar com mais precisão as atividades que cada colaborador realiza.

Diminuição dos Gastos

O monitoramento constante dos equipamentos auxilia na realização de manutenções preventivas que, por sua vez, evitam o desperdício de matéria-prima.

Somado a isso, um sistema ERP favorece a gestão de estoque e o controle de perdas de mercadorias.

Conclusão

Como vimos ao longo deste artigo, o processo de manufatura está presente em nossas vidas a muito tempo e é vital para a manutenção da forma como vivemos hoje.

Para que as indústrias possam ter processos cada vez mais eficazes e enxutos, contar com o apoio da tecnologia é fundamental, como o ERP para indústrias WebMais.

Com ele você tem um controle total de todas as etapas da produção, vendas, estoque, expedição e financeiro. Entre em contato com um de nossos especialistas e veja como podemos te auxiliar.

Deixe um comentário

16 − oito =