markup: entenda o que é, para que serve e como calcular!

Markup: Entenda O Que É, Para Que Serve e Como Calcular!

Mais do que simplesmente definir os preços dos produtos ou serviços comercializados nas empresas, a precificação (Markup) é um fator decisivo para a saúde financeira de qualquer negócio.

Será que o preço de seus produtos ou serviços estão corretos? Consegue afirmar que estão cobrindo todos os custos, fixos e variáveis, e ainda conseguindo gerar lucros?

Estimar o valor de um produto ou serviço, nem sempre é uma tarefa fácil, afinal, é preciso que o preço final cubra o valor de sua produção ou investimentos feitos para conseguir prestar um determinado serviço, e ainda ter uma margem de lucro. 

E é aí que entra em cena o Markup, um método simples e prático que ajuda a precificar produtos e serviços, trazendo benefícios para a saúde financeira de sua empresa, já que garante uma negociação mais justa, onde os custos de produção e distribuição são acrescentados ao cálculo, assim como encargos e o lucro esperado.

Ou seja, o Markup é uma forma prática de garantir um bom rendimento na sua empresa, definindo o mínimo a ser cobrado — para oferecer desconto quando necessário — e o preço mais adequado do produto ou serviço.

Neste artigo, vamos explicar o significado do termo Markup, sua importância e como usá-lo na hora de precificar produtos ou serviços.

O que é Markup?

Markup é um método de precificação que tem como objetivo chegar a um preço final, do produto ou serviço, baseando-se nos custos dos mesmos, garantindo uma boa margem de lucro.

Ou seja, através de um índice, o markup consegue determinar um preço de venda, de produto ou serviço, calculado a partir dos custos fixos e variáveis de uma empresa, custo de produção da mercadoria e margem de lucro pretendida.

No cálculo, baseado no markup, determinado o custo unitário de um produto, é adicionada a margem de lucro, sendo preciso ainda considerar taxas, impostos e todas as outras despesas que se aplicam à venda.

Mas, vale ter em mente que, apesar de ser bem mais prático definir preços usando um cálculo pré-estabelecido, mesmo assim, não existe um índice de markup considerado ideal. E isso porque ele pode variar de acordo com o mercado em que atua, e até de empresa para empresa. E isso porque os custos podem diferir de uma empresa para outra.

Por outro lado, se perceber que o valor, após a aplicação da fórmula, é compatível com o da concorrência, então, é só determinar o quanto sua empresa deve cobrar por cada venda, claro, tendo em mente que é importante considerar os agentes externos, como preços dos concorrentes e poder de compra do consumidor.

Por que o Markup é importante?

Certamente, já deve ter entendido que o markup é um método muito útil para precificar produtos ou serviços, permitindo ter uma melhor visão dos custos operacionais, despesas gerais, assim como, suas margens de lucro.

O fato é que o markup ainda é subestimado por muitos empreendedores, os quais acabam definindo preços apenas de acordo com os valores cobrados pelos concorrentes, o que é um enorme erro, pois, se de um lado, isso até permita manter a competitividade, por outro, estão sendo ignorados os custos de produção, não garantindo que o preço passado para os clientes esteja cobrindo os gastos e gerando algum lucro.

É preciso ter em mente que o preço passado para os clientes deve cobrir seus gastos e ainda gerar lucro.

E é aí que está a importância do markup que, na verdade, funciona como uma ferramenta de gestão, ajudando a precificar corretamente, o que é essencial para o sucesso de qualquer empresa.

Acredite, empresas do porte da CEA, Americanas, entre outras, ao oferecerem os chamados descontos imperdíveis, certamente, estão considerando todos os custos envolvidos em cada produto, ou serviço, por isso, são empresas que mantêm seu sucesso, apesar de qualquer crise.

Enfim, a importância do markup está no fato dele ajudar a empresa a garantir que o preço final será suficiente para cobrir todos os seus custos e ainda gerar uma boa margem de lucro, possibilitando, inclusive, que os vendedores apliquem, se necessário, descontos nas vendas, sem afetar a lucratividade.

Como funciona o Markup?

Agora que já sabe o que é markup e sua importância, é hora de entender como ele funciona.

Primeiramente, vale entender que, a princípio, é o custo total de produção que vai definir quanto sua empresa deve cobrar do consumidor final.

Porém, na prática a coisa não funciona bem assim, já que dependendo do tipo de produto ou solução oferecida, outros fatores devem ser considerados, dificultando a tarefa de definição de preços justos.

Por isso, o markup pode ser de enorme ajuda, simplificando esse cálculo, avaliando todos os custos exigidos até que o produto chegue ao consumidor, e faz isso por meio de uma fórmula, onde são dispostos todos os valores dos componentes do markup, considerando três variáveis:

1.       despesas fixas (DF):  todos os custos para manter a empresa ativa, independentemente do quanto é produzido (salários de funcionários, aluguel, água, energia etc.);

2.      despesas variáveis (DV): gastos relacionados diretamente com a venda, como comissões e impostos;

3.      margem de lucro desejada (ML): valor que sobra da venda de um produto ou serviço.

É importante que esses valores sejam os mais fiéis possíveis para que o resultado final alcance números precisos, nesse cálculo, qualquer despesa negligenciada terá impacto no preço final de um produto, podendo comprometer os lucros. Por isso, é preciso muita atenção na hora de realizar esse cálculo.

Quais São os Benefícios de Usar o Markup?

Com certeza, até aqui já deve ter percebido como utilizar o markup pode trazer benefícios, de uma forma mais generalizada, ajudando a garantir mais lucros ao seu negócio. Confira os principais benefícios em utilizar o markup:

Os benefícios do MARKUP:

Aumento dos lucros;
Recuperação dos custos;
Rentabilidade intacta;
Redução de erros no planejamento financeiro;
Identificação de todos os gastos do negócio.

·         Aumento dos lucros: por ajudar a definir preços baseados em dados precisos, fica mais fácil gerar mais lucro para a sua empresa, cobrindo todos os custos, até aqueles de última hora;

·         Recuperação dos custos: por possibilitar aumentar os lucros ao utilizar corretamente o markup nos seus produtos e serviços, eles podem ser aplicados em mão de obra, materiais e outros investimentos;

·         Rentabilidade intacta: possibilita determinar um maior percentual de desconto, baseado em dados precisos, e assim, não prejudicar a rentabilidade de um produto ou serviço e, é claro, sem perder a venda.

·         Redução de erros no planejamento financeiro: por trabalhar em cima de dados reais e precisos, o markup oferece mais segurança e assertividade nas estratégias e planejamento financeiro.

·         Identificação de todos os gastos do negócio: pelo fato do markup se basear em todos os custos envolvidos no produto ou serviço, até que o mesmo chegue ao consumidor final, fica muito mais fácil ter o controle total dos gastos envolvidos no negócio.

O que compõe o Markup?

Para poder utilizar o markup em sua empresa, no entanto, é preciso saber do que o seu cálculo é composto. Confira:

1. Custo de Mercadoria Vendida

O Custo de Mercadoria Vendida (CMV), é todo gasto gerado para adquirir e armazenar os produtos, até o ato da venda. Para chegar a esse custo é preciso identificar: o custo de aquisição; os descontos obtidos; os impostos recuperáveis; os impostos não recuperáveis; os fretes pagos; o pagamento de seguros; e qualquer outra despesa relacionada à aquisição, até aquela de última hora.

Nesse sentido, para saber qual é seu CMV, é preciso aplicar a seguinte fórmula:

custo de aquisição – descontos – impostos recuperáveis + impostos não recuperáveis + fretes + seguros + outras despesas.

2.  Impostos

Primeiramente, é preciso saber qual o regime de tributação do seu negócio, justamente, para saber a alíquota que incide sobre o faturamento, já que o regime tributário em que sua empresa se enquadra também vai influenciar diretamente na geração de crédito ou débito de ICMS.

3.  Comissões

Se trata do percentual pago aos profissionais da área comercial por cada venda realizada.

4.  Custo fixo

São aqueles custos sem relação direta com as vendas realizadas, por isso, não variam, são fixos, e dizem respeito aos salários, despesas administrativas, entre outros.

5.  Lucro

É a margem de lucro (percentual) que você deseja obter em cada venda, podendo variar de produto para produto.

Como Calcular o Markup?

Pronto, agora que já conhece todos os fatores que entram no cálculo do markup, é só aplicá-los, como a fórmula abaixo:

Como calcular markup
  • Markup = 100/[100 – (DF+DV+ML)] 

Exemplo de Markup

Vamos ver como aplicar a fórmula? Então, para isso, vamos considerar uma empresa que venda um produto X cuja despesas estejam divididas da seguinte forma:

  • fixos (12%): quando 12% do valor que você recebe do cliente final é para cobrir os custos operacionais fixos;
  • variáveis (8%): 8% será direcionado para o pagamento de impostos, comissões e taxas;
  • margem de lucro (20%): será de 20% a sua margem de lucro para cada produto vendido.

Agora, vamos lançar os valores dentro da fórmula, para então chegar ao índice markup:

  1. Markup = 100/[100 – (12+8+20)]
  2. Markup = 100/[100 – 40]
  3. Markup = 100/60
  4. Markup = 1,66

Pronto, agora temos que usar esse índice para calcular o preço de venda.

No caso, se um produto tem um custo de produção (CP) com matéria-prima e mão de obra de R$ 57,00. Sendo assim:

Preço de Venda = CP x Markup

  1. PV = 57 x 1,66
  2. PV = 94,62

Ou seja, o preço de venda do produto deve ser de R$ 94,62.

Quais empresas podem utilizar o Markup?

Como já foi dito, muitas empresas acabam se baseando no preço da concorrência na hora de precificar seus produtos, ou serviços, sem esquecer que cada empresa tem seus próprios custos, descontos em determinadas mercadorias, enfim, e acabam deixando de lucrar.

É preciso saber que toda e qualquer empresa pode fazer uso do markup na hora de precificar seus produtos, independentemente de serem grandes ou pequenas.

Quais as diferenças entre Margem e Markup?

Embora muita gente confunda margem de lucro com markup, ambos são termos totalmente diferentes.

Enquanto a margem de lucro está relacionada ao percentual de lucro líquido sobre a produção do produto, com o cálculo, geralmente, sendo feito sobre o preço de venda e não sobre o custo de produção; o markup, por sua vez, é um índice utilizado para avaliar se o preço do item, ou serviço, está adequado aos custos gerados, objetivando atingir o valor ideal, considerando o que se quer obter de lucro final.

Ou seja, o markup, por meio de um cálculo preciso, auxilia a formar o preço de venda, e a margem de lucro é um valor absoluto, calculado em cima do preço de venda, mostrando qual foi a rentabilidade obtida.

Conclusão

Como podemos ver, saber usar o markup pode fazer toda a diferença no resultado financeiro de qualquer negócio, independentemente do seu tamanho, pois ele ajuda a precificar produtos, ou serviços, com base em dados reais e precisos.

No mais, para o sucesso de qualquer empreendimento, é fundamental garantir que o preço dos seus produtos consigam cobrir todos os seus custos e ainda oferecer uma margem de lucro satisfatória.

Enfim, especificar o preço que pretende cobrar do consumidor de uma forma mais assertiva e ainda com a possibilidade de aplicar descontos sem que isso prejudique a saúde financeira da empresa.

Deixe um comentário

dezessete − doze =