três-mulheres-reunião-trabalhando

A importância do relatório de estoque na gestão da empresa

Independente do tamanho da sua empresa, o estoque é um dos setores mais estratégicos para uma boa gestão.  

Por meio do controle desse departamento você é capaz de prever o quanto de matéria-prima é preciso comprar para garantir a elaboração dos produtos. Também calcular o giro de mercadorias, a fim de reduzir os custos com armazenamento e compra.   

No entanto, para realizar um controle de estoque efetivo, você precisa levar em consideração todas as informações relacionadas à empresa. Isso quer dizer que precisa avaliar inventários, ordens de compra, tabelas de preços e relatórios gerenciais de estoque.

Não sabe o que são esses relatórios, nem por que são importantes para a gestão de estoque? Não tem problema! O post de hoje foi escrito justamente para esclarecer essas dúvidas. 

Esperamos que goste. Boa leitura! 

O que são relatórios gerenciais e por que são importantes?  

De maneira simples, os relatórios gerenciais são documentos que constam informações relevantes da empresa. Por exemplo: Relatório de Fluxo de Caixa, Relatório de Vendas e Relatórios Gerenciais de Estoque, entre outros.

Esses documentos servem de ferramenta para mensurar resultados, identificar problemas e elaborar estratégias. Também para gerenciar recursos, monitorar dados e otimizar operações.

Quando se faz uso dos relatórios gerenciais é possível garantir uma visão ampla sobre os negócios. E, com base nesse conhecimento, tomar decisões mais sábias e assertivas para o sucesso da sua empresa.

sistema de controle de estoque webmais

Qual a importância dos relatórios gerenciais para a gestão de estoque?       

A gestão do estoque é um setor que está diretamente relacionada aos departamentos de compras e produção. 

Nesse meio termo, entre a aquisição de matéria-prima e fabricação de itens, existe o estoque, local onde ficam armazenados insumos e mercadorias. E esse departamento é impactado pelo comportamento desses outros dois setores. 

Uma vez que os relatórios de estoque demonstram a necessidade de compra, movimentação de mercadorias e quais elementos a empresa tem disponível para o processo produtivo, você pode utilizar esses documentos para adquirir conhecimento sobre o que entra, permanece e sai do seu armazém. 

Ou seja, pode usar das informações na gestão para ter uma visão ampla sobre tudo que está relacionado ao setor.    

Tipos de relatórios gerenciais de estoque

Agora que você já sabe o que são relatórios gerenciais e qual é a importância deles, veja os 6 principais documentos que podem fazer diferença na sua gestão de estoque:

#1. Relatórios de estoque e vendas

Os relatórios de estoque e vendas contém informações sobre a compra de matérias-primas, consumo de materiais na linha de produção e produtos acabados disponíveis para venda. 

Esses documentos servem para saber qual é o grupo, subgrupo ou linha de produtos que a empresa está vendendo acima da média. Também se o estoque está próximo de atingir o volume mínimo ou máximo da capacidade. 

Você pode usar relatórios do tipo Estoque Atual Sintético para mostrar todos os produtos cadastrados no sistema, por exemplo. Também Estoque Financeiro para demonstrar o valor total (R$) dos itens armazenados, Estoque Rotativo Mensal para informar as compras, valores e quantidade vendidas no mês, entre outros.  

#2. Relatório de necessidade de compra

O relatório de necessidade de compra é um documento que mostra todos os itens que precisam ser comprados com base no seu estoque mínimo e estoque disponível. 

Nesse relatório você pode inserir dados como código do produto, quantidade de venda (período), estoque atual e preço da última compra, entre outras informações.

O documento pode servir como base para planejar compras futuras, a fim de evitar estoque parado ou excesso de itens nas prateleiras, como também para garantir que a sua empresa dispõe de todos os componentes necessários para a fabricação de produtos.

#3. Movimentação de estoque

A movimentação de estoque é um relatório que demonstra todas as entradas e saídas do armazém em um determinado período

Nesse relatório você pode inserir dados como aquisição de insumos, devolução de compra, requisição, transferência de insumos entre setores, transformação de matéria-prima e baixa de venda, entre outros.

As informações presentes nesse documento podem servir de apoio para você controlar o fluxo de itens dentro do seu estoque, otimizar processos e até mesmo aprimorar a organização nas prateleiras e corredores.   

#4. Reserva de produto x pedido

Esse relatório gerencial exibe as matérias-primas que são requeridas para um determinado processo. Ou seja, o documento serve para fazer a reserva dos insumos em estoque que serão destinados para um pedido ou ordem de produção específica. 

Aqui o relatório pode constar informações como data de reserva, origem, número do pedido, produto e status (processado, pendente, etc).

#5. Contagem de inventário

A contagem de inventário é um documento que mostra a quantidade exata de itens que a empresa possui estocado. Esse relatório gerencial é extremamente importante, pois pode servir de apoio para realizar um controle de estoque mais transparente e confiável. 

Alguns dos principais tipos de inventário são:

  • Inventário rotativo: contagem de produtos e matérias-primas ocorre em períodos pré-determinados, podendo ocorrer por dia, semana ou mês).
  • Periódico: contagem no final de um período contábil como no último dia de um mês ou final de um trimestre.
  • Inventário anual: contagem de produtos em estoque apenas ao final do ano.

Para saber mais sobre outros tipos de inventário, confira nosso post Inventário de estoque: o que é e como fazer”.

planilha-controle-de-estoque-três-homem-estoque

#6. Curva ABC de faturamento

A curva ABC de faturamento é um relatório gerencial que utiliza um método de classificação para separar os itens de maior importância e impacto na sua empresa. 

Dentro desse documento os produtos devem ser separados em classes. Por exemplo:

  • Itens Classe A: itens com maior quantidade, valor ou importância;
  • Classe B: produtos com importância, quantidade ou valor intermediário;
  • Classe C: itens menos importantes e com pouca quantidade em estoque.  

Como algumas mercadorias podem ficar muito tempo parado no seu armazém, você pode usar desse documento para identificar os produtos que possuem menor giro e  ocupam muito espaço. E, a partir daí, bolar um plano para substituir os itens por mercadorias com maior poder de venda.

Como acessar relatórios de estoque de um jeito prático?  

Nessa altura do texto você deve ter percebido que os relatórios gerenciais desempenham um papel extremamente importante na gestão de estoque. E que as informações contidas nos documentos podem impactar a visão sobre a empresa, bem como influenciar na sua tomada de decisão.

Como são muitos relatórios, você deve pensar que é praticamente impossível acessar todos os documentos, não é? No entanto, hoje, com a tecnologia, já é possível obter acesso a essas e outras informações de uma forma bastante prática.

Com um software de gestão como o da WebMais, que conta com diversos relatórios gerenciais em seu ERP, você pode automatizar processos, integrar setores e acompanhar de perto todos os dados relacionados ao estoque. De que forma? Por meio de um smartphone, tablet ou outro dispositivo móvel com acesso à internet.       

Agora acessar relatórios gerenciais e fazer a gestão do estoque ficou muito fácil com o apoio da tecnologia!  

Deixe um comentário

um × quatro =