Tecnologia verde o que é e como ela surgiu?

Tecnologia Verde: O que é e como ela surgiu?

Não é novidade que se fala da urgência de desenvolver e colocar em prática a tecnologia verde. Desde a Revolução Industrial, os avanços tecnológicos também aumentaram os níveis de poluição e destruição do meio ambiente, e a necessidade de reverter a situação é cada vez maior. Mas o que pode ser feito para que o crescimento tecnológico não afete o meio ambiente?

A boa notícia é que existem várias iniciativas para conter o problema e é sobre isso que vamos falar neste artigo. Entenda o conceito de tecnologia verde e como a atual transformação digital pode contribuir para minimizar o impacto ambiental.

O que é tecnologia verde?

A Tecnologia da Informação ecológica, ou Green IT, consiste em um conjunto de práticas relacionadas à tecnologia com foco na sustentabilidade. O conceito de tecnologia verde indica que, por meio de inovações tecnológicas e do uso de recursos informáticos de forma mais responsável, é possível contribuir para o futuro do planeta.

Em um macro contexto, as práticas de tecnologia verde nas organizações visam:

●        Desenvolver produtos que sejam responsáveis ​​em todo o seu ciclo, desde a redução do uso de recursos naturais na fabricação até a eliminação correta de resíduos.

●        Reduzir a pegada de carbono (emissões de CO2) através do uso de energia limpa ou soluções que gerem eficiência e economia nos custos de energia elétrica.

●        Realizar a gestão de resíduos sólidos, como papel usado, descarte correto de lixo eletrônico, coleta de materiais recicláveis, reaproveitamento de resíduos de produção, entre outros.

●        Reduzir o uso de água nas operações diárias da empresa.

●   Modificar a distribuição de empresas e modelos de gestão para otimizar processos e ganhar eficiência nas operações.

Como surgiu a tecnologia verde?

A tecnologia verde não surgiu ao mesmo tempo em todos os países. Teve, na verdade, um crescimento progressivo nas várias partes do mundo, pois cada país lidou de uma forma diferente com questões relacionadas com a sustentabilidade e a energia.

Este tipo de tecnologia surge assim no século verde, através da descoberta dos sistemas fotovoltaicos, pelo físico Edmond Becquerel, nascendo assim uma nova forma de energia.

Grandes potências econômicas, nos anos 70, começaram a investir em outros tipos de energia como a eólica, bioenergia e a luz emitida pelo sol, a energia solar, dando início à transformação de uma indústria mais conectada, globalizada e muito mais competitiva.

Apesar dos muitos avanços e progressos que a era industrial nos proporcionou, também gerou uma preocupação geral com os danos para com o meio ambiente devido ao uso completamente descontrolado dos recursos naturais.

Tal como ocorreu na era industrial, surgiu a preocupação em reduzir o consumo de energia e poluentes do processo de geração de energia elétrica, bem como da fabricação e descarte dos componentes utilizados nas TICs. É neste momento que nasce a tecnologia verde e cujo objetivo é desenvolver técnicas de economia de energia, reciclagem de componentes de TIC e redução de resíduos dessas tecnologias.

Objetivos da tecnologia verde

A tecnologia verde ou Green IT, é um conjunto de boas práticas e metodologias cujo principal objetivo é utilizar os recursos e infraestruturas de TI de forma eficiente, reduzindo o consumo de energia e, portanto, a pegada de carbono.

O campo das “tecnologias verdes” engloba um conjunto de técnicas, materiais, métodos e pesquisas em contínua evolução, que vão desde a geração de energia e a produção de alimentos saudáveis, até a criação de produtos de limpeza não poluentes.

Os objetivos da tecnologia podem ser resumidos da seguinte forma:

Objetivos da tecnologia verde: Sustentabilidade; Viabilidade; Ciclo completo; Inovação.

Sustentabilidade

Satisfazer as necessidades atuais da sociedade, sem comprometer os recursos das gerações subsequentes e que as soluções fornecidas possam continuar a ser aplicáveis ​​indefinidamente ao longo do tempo.

Ciclo completo

O projeto de tecnologias verdes deve levar em conta todo o processo de vida útil do produto criado, do berço ao túmulo, como se diz no jargão científico, para que seja totalmente recuperado e reutilizado.

Inovação

Desenvolver elementos, materiais ou práticas que sejam originais e inovadoras ou dêem novos usos aos já existentes, tendo sempre como principal objetivo o benefício para o ser humano, mas sem que isso seja prejudicial ao meio ambiente.

Viabilidade

Os produtos das tecnologias verdes devem ser capazes de se introduzir no ambiente econômico, acelerando sua implementação com metodologias adequadas e buscando que seus benefícios não sejam apenas de natureza monetária, e que acima de tudo não tenham efeitos secundários prejudiciais.

Vantagens da tecnologia verde

A tecnologia verde tem como base a busca pela sustentabilidade e responsabilidade social corporativa como um dos principais eixos dos negócios. Em outras palavras, implica que as empresas participem de compromissos éticos, tanto externamente quanto na própria operação do negócio. Essa premissa é, a priori,  incompatível com a obtenção de benefícios imediatos, mas isso não significa que investir em tecnologia verde não possa oferecer vantagens para seu portfólio econômico.

Redução de custos

A tecnologia verde, tecnologia limpa ou tecnologia ambiental é aquela que é utilizada sem prejudicar o meio ambiente, consiste no desenho de soluções ou dispositivos baseados na “ecoeficiência”, que garante um bom funcionamento e que reduz o impacto ambiental.

Essas tecnologias são projetadas para reduzir custos. Produzir mais com menos é a chave para conservar o meio ambiente e os recursos naturais e reduzir os impactos negativos do envolvimento humano.

Para ser uma tecnologia verdadeiramente verde, são necessários dois fatores:

Menor consumo de eletricidade: novos aparelhos que consomem menos eletricidade.

Redução do uso de elementos tóxicos: produtos fabricados sem materiais altamente perigosos para as pessoas e a natureza.

A nível empresarial, a tecnologia vai assim ao encontro do objetivo comum de qualquer negócio: reduzir custos económicos e gerar mais lucro.

Economia Circular

A tecnologia verde favorece a economia circular, pois esta é um novo modelo de produção e consumo que garante um crescimento sustentável ao longo do tempo. Com a economia circular promovemos a otimização de recursos, a redução do consumo de matérias-primas e a utilização de resíduos, reciclando-os ou dando-lhes uma nova vida para os transformar em novos produtos.

O objetivo da economia circular é, portanto, aproveitar ao máximo os recursos materiais de que dispomos, prolongando o ciclo de vida dos produtos. A ideia surge da imitação da natureza, onde tudo tem valor e tudo é aproveitado, onde o desperdício se torna um novo recurso. Assim, é possível manter o equilíbrio entre progresso e sustentabilidade.

Os 3R da sustentabilidade

Os 3Rs da sustentabilidade: Reduzir; Reutilizar; Reciclagem.

Já que falamos de sustentabilidade e de como a tecnologia verde nos ajuda a utilizar os recursos, é imprescindível não abordar os 3Rs da sustentabilidade: 

1.1    Reduzir: é reduzir a quantidade de recursos que usamos. Exemplo: em vez de comprar 6 garrafas pequenas de bebidas, podemos comprar 2 grandes. Desta forma teremos menos embalagens. Outra opção, aplicada recentemente, é não pedir sacolas descartáveis ​​nos supermercados, mas usar sacolas reutilizáveis; reduza o consumo de papel, imprima menos e digitalize mais. 

1.2    Reutilizar: reutilizar produtos sem ter que os submeter a nenhum tipo de processo que altere seu estado físico ou químico. Ser capaz de reutilizar as coisas e dar-lhes o maior uso possível antes que seja hora de se livrar delas. Exemplo: sacolas reutilizáveis ​​(geralmente têm até 60 usos e são laváveis), imprimir o papel dos dois lados, doar livros, reutilizar roupas, etc. 

1.3    Reciclagem: é baseado na separação dos resíduos em categorias. Por exemplo, vidro, papelão, papel e plástico para que posteriormente sejam submetidos a um processo industrial e assim sejam utilizados como matéria-prima com a finalidade de se voltar a fabricar produtos com os materiais referidos. Lembre-se que a reciclagem desperdiça energia e contamina no reprocessamento. Portanto, a reciclagem deve ser a última opção caso os outros 2Rs não possam ser aplicados.

Aumento da produtividade

As empresas têm conseguido tirar partido do melhor das TIC verdes para serem mais eficientes e produzirem mais no mesmo ou em menos tempo.

Realizar uma videoconferência com pessoas que estão em diferentes locais agiliza a condução da reunião e as ações dela decorrentes, além de evitar deslocamentos (redução das emissões veiculares e do impacto humano no meio ambiente).

Outro exemplo, claro, é a produção de produtos próprios da empresa. As TICs permitem menor consumo de energia, menos etapas do que nos processos anteriores e um produto final de qualidade feito com menor impacto ao meio ambiente.

Empresas que atendem ao pedido da tecnologia verde em tornar suas empresas mais digitais, têm trabalhadores mais felizes e muito mais produtivos.

Dessa forma, a transformação digital de residências e empresas deixou de ser algo em fase de discussão, sendo agora uma pura necessidade. Os avanços digitais impediram, durante os últimos meses de confinamento global, a ruptura social e empresarial de causar um verdadeiro caos.

A tecnologia verde no Brasil

A potencialidades do país não acompanha a implantação de práticas voltadas para a tecnologia verde, pois se apresenta como um processo bastante lento.

Aproximadamente 60% do lixo produzido pela população apresenta resíduos de caráter eletrônico que deveriam ser depositados em pontos apropriados para que não se contaminem os recursos naturais existentes.  Na verdade, é algo que faz pouco sentido, já que de acordo com a legislação nacional em relação à Política Nacional de Resíduos Sólidos, a recolha deste tipo de lixo deve ser efetuada pelo fabricante.

Com o objetivo de aumentar o esforço para que a lei seja cumprida, foi criada em 2020 que vem assim regulamentar um sistema de logística reversa relativamente a produtos eletroeletrônicos e também seus componentes de uso doméstico.

Até 2025 um dos objetivos é ampliar a quantidade de pontos de coleta para estes equipamentos nos 400 maiores municípios do país. Relativamente a números, se pretende passar de 173 para 5 mil pontos disponíveis, o que abrangerá aproximadamente 60% da população.

Já no que se refere às fontes energéticas, as notícias são boas. O país tem conseguido cobrir mais de metade das necessidades através da energia hidrelétrica, evitando usar outros tipos de fontes de energia não renováveis como o carvão ou o petróleo.

Relacionado às questões energéticas, o país tem condições mais que suficientes para usufruir de outras fontes de energia renovável que prejudiquem menos o ambiente que a energia hídrica. Falamos assim, da energia solar e da eólica.

ERP e Tecnologia Verde

Se uma empresa busca criar e manter um balanço de carbono, deve considerar dois fatores. Em primeiro lugar, todos os processos de negócios devem ser transparentes e fáceis de revisar, e as empresas devem ser capazes de identificar e avaliar as economias de carbono da forma mais realista possível.

Um sistema ERP moderno pode tornar a eficiência dos processos de negócios uma realidade, enquanto o cálculo das emissões de carbono por meio da mesma solução pode oferecer vantagens financeiras e competitivas adicionais.

Um software ERP é uma solução que não só apoia as empresas em crescimento através da otimização e automatização dos seus processos de negócio, como também ajuda a reduzir o uso de papel nas suas diversas áreas, o uso de impressoras e a eletricidade necessária para o seu funcionamento, o que, sem dúvida, permite minimizar custos e uma melhor utilização dos recursos disponíveis.

Conclusão

A Tecnologia Verde é considerada como o futuro da sociedade, pois não podemos continuar utilizando tecnologias nocivas que causam impactos negativos em todo o meio ambiente de todas as formas de vida que habitam o mundo em busca de sustento.

Assim como uma espécie que não está adaptada às condições tende a desaparecer, as empresas que não são capazes de prestar atenção, interpretar e responder ao ambiente flutuante e globalizado em que vivemos não têm muitas chances de sobreviver no longo prazo.

Deixe um comentário

5 × 5 =