tomada de decisão: o que é, importância e melhores práticas

O Que É Tomada De Decisão, Importância E 9 Melhores Práticas

O processo de tomada de decisão em uma empresa não pode ser menosprezado. Ele contempla desde pequenas atividades do dia a dia, como também importantes questões de gestão e do futuro do negócio.

É por esse motivo que a tomada de decisão empresarial deve acontecer de maneira científica, baseada em informações e dados relevantes, que deem embasamento à decisão tomada — minimizando assim os riscos e evitando que as consequências da decisão sejam negativas para a empresa.

O Que É A Tomada De Decisão Nas Organizações?

A tomada de decisão na empresa é o ato de fazer escolhas que podem impactar os resultados e o futuro do negócio. 

Essas decisões podem ser relacionadas a uma série de fatores, desde a criação de produtos até a gestão de pessoas e finanças.

As tomadas de decisão fazem parte da rotina de qualquer empresa. Em alguns negócios, decisões são tomadas todos os dias e, para que elas sejam o mais acertadas possível, é preciso fazer isso de forma inteligente e estratégica.

Quais São Os Tipos De Tomada De Decisão?

os tipos de tomada de decisão

Existem alguns tipos de tomadas de decisão e vamos falar um pouco mais sobre elas agora!

Decisão Baseada Em Valores

A tomada de decisão baseada em valores é aquela que se apoia nos valores do gestor e da empresa. Elas consideram as suas referências e influências, além de conceitos com a visão e a missão da organização e a moral de certo e errado.

Decisão Baseada Em Dados

A tomada de decisão com base em dados é fundamental para o sucesso do negócio. Nesse processo, o gestor analisa dados coletados e criados pela empresa para entender qual a melhor decisão a se tomar.

Um exemplo bem claro de tomada de decisão orientada por dados é a compra de matéria-prima, que deve ser feita com base em conhecimentos sobre os produtos, que têm maior saída e a atual situação do estoque da empresa. 

Para tomada de decisão sobre o que e quanto comprar, é preciso analisar esses e outros dados do negócio, como a sazonalidade, por exemplo.

Decisão Baseada Em Crenças Conscientes E Subconscientes

Esse tipo de tomada de decisão não é tão precisa quanto aquela tomada com base em dados, pois é apoiada em percepções internas e experiências do gestor. Tomar decisões com base em crenças e intuição não é errado, só é mais arriscado. 

Muitas vezes, o gestor toma esse tipo de decisão quando se baseia em experiências prévias e consegue ter insights a partir de situações já vivenciadas no trabalho.

Qual A Importância Da Tomada De Decisão Nas Empresas?

Estabelecer um processo racional de tomada de decisão é muito importante para o futuro e crescimento das empresas. 

No meio corporativo, precisamos ao máximo deixar de lado a intuição, os achismos ou percepções pessoais, dando lugar às informações confiáveis e dados reais sobre o negócio. 

Muitas vezes, o gestor se depara com situações que demandam decisões muito sérias, que podem gerar um impacto positivo ou negativo no negócio. 

É nesse momento que um processo estruturado para avaliação das opções e tomada de decisão será peça-chave para o sucesso ou fracasso das ações que serão colocadas em prática.

Por isso, recomendamos que as decisões sejam baseadas em informações, dados sérios e opiniões relevantes. Para as decisões mais sérias e com maiores impactos na estrutura da empresa, monte um processo formal para realizar a tomada de decisão.

Como Ocorre O Processo De Tomada De Decisão?

como ocorre o processo de tomada de decisão

Na literatura administrativa encontramos muitos materiais que abordam o processo de tomada de decisões empresariais. O autor Chiavenato sugere que esse processo deve acontecer em 6 etapas.

1. Identificar a situação

O problema ou oportunidade que deve ser abordado. 

Exemplo: Condição especial para compra de um equipamento para melhorar o processo produtivo da empresa. 

2. Obter informação

Buscar dados, fatos e informações sobre o problema ou oportunidade em questão. 

Exemplo: Realizar pesquisa de mercado para levantar os custos médios do equipamento, determinar quais seriam os pontos positivos e negativos em caso de compra, avaliar o caixa da empresa e formas de pagamento para o equipamento. 

3. Gerar soluções alternativas

Determinar várias alternativas para a solução. 

Exemplo: Listar outras formas de melhorar o processo produtivo, como treinar os colaboradores ou otimizar as máquinas existentes.

4. Avaliar e escolher a melhor alternativa

Avaliar os custos, tempo de execução e eficácia de cada uma das opções. 

Exemplo: Reunir a equipe, apresentar os custos para cada alternativa, as projeções financeiras da empresa e metas operacionais para o próximo período, avaliando assim se o investimento no equipamento será ou não viável. 

5. Transformar a solução em ação

Implementar a alternativa escolhida. 

Exemplo: Comprar o equipamento e utilizá-lo para otimizar a produção. 

6. Avaliar os resultados

Monitorar e verificar se a opção está surtindo efeito. 

Exemplo: Avaliar a produtividade do departamento que recebeu o equipamento. 
A construção desse mapa de informações para o processo de tomada de decisão é imprescindível, já que podemos ter uma visão real do cenário, benefícios e consequências que uma decisão pode acarretar na estrutura da empresa.

banner CTA ERP WebMais

Como Um ERP Pode Otimizar A Tomada De Decisão?

Agora que sabemos que decisões precisam ser tomadas com cautela, e que devemos criar um processo decisório baseado em informações e dados confiáveis, portanto, é a hora de reunir essas informações! 

Aqui percebemos a importância que um software de gestão representa nesse processo. 

Muitas vezes, sua deadline para tomar a decisão é muito curta. Algumas oportunidades batem à porta uma única vez e você precisa decidir de forma rápida! Ou então, sua empresa possui um problema sério, que precisa de solução urgente. 

Nesse cenário, em que o tempo precisa ser otimizado ao máximo, você deve ter as informações necessárias em mãos, de forma confiável e rápida. 

Com um sistema de gestão, você tem acesso a relatórios e informações gerenciais que podem dar embasamento à decisão que será tomada. 

Além disso, ajudam garantir a saúde financeira da empresa, evitando gastos excessivos e que não condizem com as receitas do negócio. 

Confira alguns relatórios e informações que podem ser relevantes na hora de você montar seu processo decisório:

Um sistema de gestão ERP, e até mesmo um CRM para projeções de vendas, são ferramentas muito úteis para relacionar e analisar todas essas informações e dados. 

Tendo um acesso facilitado a essas informações por meio do software, você pode destinar mais tempo à criação de cenários possíveis, opções alternativas e avaliação de prós e contras à decisão.

O Que É E Como Funciona A Análise De Dados Para Tomada De Decisão?

A análise de dados é o processo de manipulação de informações com o objetivo de avaliar padrões para que, assim, os gestores tomem decisões mais acertadas. 

Ela começa com a obtenção de dados brutos sobre o negócio, seus resultados, comportamento dos consumidores e mercado. Normalmente, esses dados vêm de redes sociais, pesquisas, sites, aplicativos e de departamentos da própria empresa.

Depois de coletados, os dados serão armazenados e organizados em relatórios, com ajuda de ferramentas como o ERP. 

Na hora de tomar a decisão, o gestor vai analisar aquelas informações que podem ter alguma influência sobre a situação e, a partir disso, escolher a melhor alternativa.

9 Práticas Para Tomar Decisões Acertadas

Toda decisão tomada pode ter impactos positivos e negativos no negócio. Por isso, elas devem ser tomadas com muito cuidado. Confira, a seguir, as nossas dicas para uma tomada de decisão mais acertada!

1 – Identificação Do Problema E Análise Das Escolhas

O primeiro passo para uma decisão acertada é saber exatamente qual é o problema que precisa ser resolvido. Além desse diagnóstico, também é preciso entender a magnitude do problema e a sua origem. 

2 – Definição De Planejamento Estratégico

Não deixe de se planejar para as consequências que podem surgir após a tomada de decisão. 

E aqui não estamos falando somente sobre a preparação para lidar com comentários de chefes, colegas e do mercado, mas sobre a necessidade de lidar com as mudanças proporcionadas pela decisão.

3 – Estabeleça Metas De Longo Prazo E Use-As Para Medir Suas Decisões

Muitas vezes, gestores tomam decisões importantes pensando apenas nos objetivos de curto prazo do negócio. E, no primeiro momento, ela pode parecer a decisão correta, mas pode prejudicar os objetivos maiores do negócio.

Por isso, antes de tomar qualquer decisão, revise os objetivos de longo prazo da empresa e tente alinhá-los às suas necessidades de curto-prazo.

4 – Alinhe Seus Objetivos Com Seus Valores Principais

Também é importante alinhar a busca pelo cumprimento de objetivos aos valores da empresa e dos gestores. 

Tomar uma decisão que ajuda atingir metas, mas compromete os valores do negócio nem sempre é a melhor opção no longo prazo.

O ideal é que toda decisão reflita os valores organizacionais e éticos da empresa e seja coerente com a sua identidade.

5 – Avalie E Reavalie Seus Gastos

Conhecer e analisar o fluxo de caixa da empresa é uma forma de avaliar prioridades e entender como elas estão sendo encaradas pelo negócio. 

É importante que os gastos reflitam as prioridades da empresa – se isso não estiver acontecendo, talvez seja o momento de fazer um novo planejamento financeiro.

6 – Conhecimento De Todas As Áreas Da Empresa

Conhecer as necessidades e prioridades de cada área da empresa, assim como seus principais desafios, também é importante para uma tomada de decisão acertada. Para isso, analise relatórios e converse com os colabores de cada setor.

7 – Entenda Os Impactos De Suas Decisões

Algumas decisões podem ter impactos pequenos, já outras, podem ter consequências amplas, principalmente quando se trata de finanças, processos e políticas internas. 

Por isso, antes de bater o martelo, o ideal é levantar e analisar possíveis cenários para entender quais podem ser as repercussões da decisão no negócio.

8 – Converse Com A Sua Equipe

Toda empresa depende dos seus colaboradores para ter sucesso. Sempre que possível, envolva o seu time nas decisões. 

Essa é uma forma de motivar e manter a equipe engajada. Além disso, pessoas que estão na operação podem contribuir com dados e insights interessantes sobre os processos.

9 – Avaliação De Resultados

Por fim, não deixe de estar sempre acompanhando os resultados das decisões tomadas. Além de fazer você entender quais impactos estão acontecendo, essa análise vai servir como base para as próximas decisões.

Conclusão

Com este conteúdo você aprendeu que manter um processo decisório organizado e repleto de informações é vital para que a tomada de decisão aconteça de forma consciente e otimizada. 

Entendeu também como estruturar esse processo de decisão em 6 fases, e que tipo de informações deve avaliar e reunir em cada um desses pontos. 

Além disso, foi alertado sobre a necessidade de ter informações realistas e confiáveis sempre à mão, o que só é possível se tiver à disposição um software de gestão que seja bem utilizado e alimentado com as informações da empresa. 

Portanto, esperamos ter conseguido demonstrar de forma clara, que sua empresa pode ganhar muito ao estruturar um processo de tomada de decisão baseado em informações e dados pertinentes. 

Evitando assim prejuízos e malefícios que podem aparecer após uma decisão tomada de forma imprudente!

Deixe um comentário

seis − 3 =